A Fundação Calouste Gulbenkian foi fundada em 1956, com o intuito de estimular o conhecimento e de – através das artes, da beneficência e da educação – melhorar a qualidade de vida das pessoas. Com sede em Lisboa, tem delegações noutros países, incluindo o Reino Unido, onde, entre outros objetivos de natureza cultural, se dedica a promover a obra de artistas portugueses.

Considerando que a riqueza e a diversidade da arte portuguesa não têm tido uma digna representação no Reino Unido, o ramo da Calouste Gulbenkian aí atuante estreou, em 2009, um programa de promoção de artistas visuais portugueses que integrou as seguintes iniciativas:

  • visita de curadores do Reino Unido a Portugal;
  • apoio a exibições nas galerias regionais do Reino Unido (da obra de artistas como Paula Rego, Tracey Emin, Mat Collishaw, João Maria Gusmão, Pedro Grande e Helena Almeida);
  • estabelecimento de programas de residência para artistas portugueses;
  • criação de uma coleção de pesquisa de arte na Tate.

A Fundação considera ter tido um sucesso imediato, uma vez que as exposições atraíram a afluência do público e receberam a cobertura mediática da imprensa regional e nacional. Pensando nos benefícios a longo-prazo, estes notam-se no grupo de curadores influentes que tiveram a oportunidade de aprofundar os seus conhecimentos sobre Portugal e a sua cena artística contemporânea. Existe atualmente uma rede de artistas, profissionais e organizações ligadas à arte em expansão em cada país e colaborando entre si. Regista-se também uma procura crescente da obra de artistas portugueses no Reino Unido.

A coleção de pesquisa de arte – uma fonte especializada de recursos para estudantes de arte, profissionais e para o público em geral, depositada na Biblioteca e no Arquivo da Tate – tem elevado a visibilidade dos artistas portugueses nas galerias do Reino Unido, nos museus e no universo académico.

Há alguns projetos em rápido desenvolvimento e outros que esperam dar frutos num futuro mais distante – todos colaboram, contudo, para criar um melhor conhecimento da cultura portuguesa no Reino Unido.